CASA DO POVO

CASA DO POVO

segunda-feira, 22 de julho de 2019

Bolsonaro critica multa de 40% do FGTS paga a demitidos sem justa causa

Foto: Reprodução
Nesta sexta-feira (19), o  presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo estuda o fim da multa de 40% sobre o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para demissão sem justa causa e imediatamente em seguida disse desconhecer o assunto.
Bolsonaro fez a afirmação em entrevista depois de participar do evento religioso "Conquistando pelos olhos da fé", na igreja Sara Nossa Terra, em Vicente Pires, no Distrito Federal.
Questionado se a multa iria cair, respondeu:"Está sendo estudado, desconheço qualquer trabalho nesse sentido."
Depois, à noite, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência divulgou nota na qual afirma que não há estudo para o fim da multa. "O Governo Federal esclarece que não existe qualquer estudo sobre o fim da multa de 40% sobre o saldo do FGTS que o trabalhador recebe no caso de demissão sem justa causa", diz a nota.
Na mesma entrevista concedida após o evento na igreja, Bolsonaro havia criticado a multa: "Essa multa de 40% foi quando o [Francisco] Dornelles era ministro do FHC [o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso]. Ele aumentou a multa para evitar a demissão. O que aconteceu depois disso? O pessoal não emprega mais por causa da multa", declarou.
Segundo o presidente, "é quase impossível ser patrão no Brasil".

Nenhum comentário:

Postar um comentário