CASA DO POVO

CASA DO POVO

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Canadense, dona de barraca em Ilhéus, foi morta por prestador de serviço

Corpo de Ramona foi encontrado dentro da cabana da qual era dona.
A empresária canadense que foi encontrada morta, na cidade de Ilhéus, no sul da Bahia, foi vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte), segundo informações divulgadas nesta sexta-feira (26) pela Polícia Civil. O suspeito do crime foi preso. De acordo com o delegado Helder Carvalhal, que investiga o caso, o homem, identificado como Uilliânathan de Oliveira Martins, de 27 anos, prestava serviços para a vítima, que era dona de uma barraca de praia, na orla da cidade. Ramona Louise Dawe tinha 64 anos e era radicada em Ilhéus. O crime ocorreu dentro da barraca de praia da empresária, no dia 11 de abril. Conforme a polícia, o suspeito foi identificado após denúncias de testemunhas que o viram saindo do local depois da ação. O homem foi detido no último sábado (20).
Uilliânathan de Oliveira confessou o crime.
Segundo o delegado Helder Carvalhal, durante depoimento, o suspeito confessou o crime e contou que não teve a intenção de matar a vítima. Conforme o delegado, o homem alegou que empurrou a mulher na fuga, e ela acabou batendo a cabeça em uma mesa e caiu no chão. A queda provocou a morte da empresária. O suspeito fugiu levando um celular, que foi vendido em uma feira da cidade. Após ser ouvido no sábado, o homem foi liberado, porque não houve flagrante. Contudo, nesta sexta-feira (26), foi cumprido mandado de prisão preventiva contra o suspeito. O celular da vítima foi encontrado pela polícia e apreendido. Uilliânathan de Oliveira Martins foi encaminhado para a carceragem da delegacia da cidade, onde está à disposição da Justiça. *As informações são do G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário