CASA DO POVO

CASA DO POVO

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Temer é homenageado por empresários e ouve que foi ‘crucificado sem sepultamento’


O presidente Michel Temer
O presidente Michel Temer foi homenageado, nesta quinta-feira, 13, pelo Fórum das Américas, grupo fundado pelo empresário Mario Garnero, em São Paulo. Na ocasião, o emedebista recebeu uma medalha de “honra ao mérito” na categoria Gestão Pública. A homenagem foi realizada em um buffet na região central da capital paulista. Temer entrou no local da cerimônia sorrindo e de braços dados com o empresário Agostinho Turbian. Antes de falar, ouviu um discurso elaborado do empresário Roberto Chap Chap, para quem o emedebista “foi crucificado, mas não houve quem pudesse sepultá-lo”. O empresário afirmou que a sociedade só reconhecerá que Temer mudou o País no futuro e fez ressalvas a duas medidas mal recebidas pela população: o reajuste salarial a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), aprovado pelo Congresso, e o indulto natalino que incluiu condenados por corrupção. “Sabemos que tudo tem uma razão de ser, mas é difícil para a maioria de nós, desconhecedores dos labirintos do poder, entender os reais motivos, quem sabe tenhamos hoje a oportunidade de algum esclarecimento”, disse Chap Chap. Ele acrescentou que, “por pouco”, Temer não conseguiu aprovar uma reforma da Previdência, como queria. Se o emedebista deixa o governo com índices históricos de rejeição, a história o deixará registrado como “o presidente mais reformista dos últimos tempos”, enfatizou o empresário. Ex-presidente do Secovi-SP, Chap Chap apelou a Temer que sancione o projeto de lei que regulamenta o chamado “distrato imobiliário”, aprovado no Congresso. Pela proposta, clientes que desistirem da compra de um imóvel negociado na planta terão de pagar até 50% do valor já dado à construtora como multa para desfazer o negócio. O empresário José Roberto Maluf também elogiou o presidente. “O governo Temer reconstruiu o País e será lembrado por isso”, disse, defendendo a adoção das propostas do governo Temer pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, como a reforma da Previdência e uma simplificação tributária. Do presidente da União dos Vereadores do Estado de São Paulo, Sebastião Misiara, ouviu “fica, Temer”. Ele disse que a escolha de membros do governo na equipe do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e do governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), é o atestado de capacidade da administração. “Os brasileiros que têm olhos para ver haverão de reconhecer no futuro, porque a história faz justiça e fará justiça à vossa excelência”.
Estadão Conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário